Caos nas estradas | Enquanto pais desolados choram a morte de seus filhos, parlamentares descomprometidos com a sociedade brasileira tentam barrar soluções no Senado que podem reduzir o número de acidentes nas estradas e nas cidades

Ônibus da Viação Atibaia após o acidente que matou 8 pessoas

Apenas nos dois primeiros dias do mês de fevereiro, 20 pessoas morreram em dois desastres envolvendo ônibus no país – um na rodovia Fernão Dias, em São Paulo, e outro na rodovia GO-174, em Goiás. As tragédias caíram como bomba na imprensa, que prontamente apontou os motoristas profissionais como principais culpados nos casos (veja link de matéria do Bom Dia Brasil no fim da página).

O fato é que os acidentes nas estradas e nas cidades vem crescendo na mesma intensidade em que o trânsito e o número de veículos nas vias aumentam. A falta de segurança que afeta tanto os motoristas profissionais, quanto a sociedade em geral, não é de hoje e necessita deuma solução urgente.

As longas jornadas impostas aos motoristas profissionais, o uso de drogas para aguentar essas longas horas de viagem, as péssimas condições das estradas e o estado de conservação dos veículos são só alguns dos problemas por trás desse grande caos, que faz com que a profissão de motorista seja a segunda mais mortal no Brasil.

Diante da repercussão dos fatos, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Terrestres (CNTTT), que representa os motoristas profissionais do Brasil, vem à público manifestar sua posição acerca do tema e denunciar a falta de comprometimento de alguns parlamentares, que descaradamente vem atuando para “barrar” projetos de lei que vão ajudar de forma concreta a reduzir o número de acidentes e mortes nas estradas.

SENADORES IRRESPONSÁVEIS

Durante dois anos, o projeto de regulamentação da profissão de motorista (PL nº 99/2007) tramitou na Câmara dos Deputados, sendo aprovado em todas as comissões da casa legislativa. Imaginava-se que os motoristas profissionais estariam chegando perto da tão sonhada regulamentação e as relações de trabalho, saúde e segurança no transporte rodoviário teriam uma solução. No entanto, em menos de um mês da chegada do projeto no Senado (agora sob a numeração de PLC 319), chovem emendas de senadores ligados aos empresários, numa demonstração de total irresponsabilidade e descomprometimento com o povo brasileiro.

Já são oito requerimentos de senadores que tentam impedir o encaminhamento normal do projeto. Somente o senador-empresário Acir Gurcaz (PDT-RO) entrou com quatro emendas para tentar descaracterizar o PL e beneficiar as empresas de transporte. O senador Renato Casagrande (PSB-ES) é autor de dois requerimentos, Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) e Romeu Tuma (PTB-SP) são autores de um cada.

A CNTTT e suas Federações filiadas, em conjunto com a Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST), estão traçando novas estratégias para tentar reverter esse quadro. Assim como na passagem da Câmara, os representantes dos trabalhadores vão mostrar que o interesse da maioria tem peso e deve ser respeitado.

Pela moralização das relações de trabalho no transporte rodoviário, por mais segurança e por mais vidas, os motoristas profissionais clamam: REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO DE MOTORISTA JÁ!
infografico_regulamentacao_2
ENTENDA O CAOS:
Clique nos links abaixo e veja as matérias que relatam alguns dos acidentes e imprudências que vem ocorrendo nas estradas e que colocam a todos em risco. Essas mortes poderiam ter sido evitadas, se o Congresso Nacional desse prioridade às soluções reais envolvendo o transporte e o trânsito.

Acidente na Fernão Dias deixa oito mortos (Jornal Nacional – 02/02/2010)

Acidente envolvendo ônibus escolar mata 12 pessoas (GloboNews – 02/02/2010)

Irresponsabilidade de motoristas profissionais provocam acidentes (Bom Dia Brasil – 03/02/2010)

Motorista de ônibus que causou acidente na Fernão Dias é preso (GloboNews – 03/02/2010)

Fiscalização flagra caminhoneiros que tomam remédios para não dormir (Bom Dia Brasil – 19/01/2010)

Este manifesto é assinado pelas entidades abaixo listadas, que juntas representam 250 sindicatos de motoristas profissinais no Brasil.

Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Terrestres (CNTTT)

Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST)

Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Paraná (Fetropar)

Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de São Paulo (Fttresp)

Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Minas Gerais (Fettrominas)

Federação Interestadual dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários (Fittr)

Federação dos Condutores de Veículos e Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Cargas e Passageiros no Estado de Santa Catarina (Fectroesc)

Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Rio Grande do Sul

Federação Interestadual dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Nordeste

Federação dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários de Cargas, de Coletivos Intermunicipais e Interestaduais do Estado de Mato Grosso do Sul

Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Mato Grosso

Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários dos Estados da Região Norte: Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Pará, Rondônia e Roraima – Fetronorte

Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários dos Estados de Goiás e Tocantins – Fettransporte